Tuesday, November 17, 2015

Prevendo o resultado da votação do Impeachment

Alguns meses atrás, um parceiro de trabalho teve a ideia de tentar prever o resultado de uma votação do Impeachment. O objetivo era vender esse modelo preditivo, visto que quantificar a chance de ocorrência do Impeachment (se de fato houver uma votação) pode ser bastante rentável para quem souber usar essa informação.

Lamentavelmente, não conseguimos vender o modelo. Ao invés de jogar fora todo esse trabalho, decidi investir um pouco mais de tempo e disponibilizar o modelo no site PollingData. Essa é uma forma de diminuir a frustração de não ter conseguido vender o modelo: pelo menos assim, talvez alguém ainda encontre utilidade para o modelo. Estou dando uma segunda chance ao modelo! Além disso, desenvolvi a interface com o usuário de forma a permitir que o mesmo tenha acesso a informações históricas e pertinentes sobre a votação e presença de cada deputado. Mesmo que o modelo em si não seja utilizado, as informações disponíveis ainda podem ser bastante uteis.

Vamos ao que interessa: é possível prever, de forma efetiva, o resultado de uma potencial votação de Impeachment? Eu acredito que sim, porém provavelmente não com a precisão desejada. Faço essa ressalva porque estamos fazendo, implicitamente, uma suposição (potencialmente) forte: estamos supondo que os deputados manterão seus padrões históricos de votos a favor/contra o governo na votação do Impeachment. Pra quem gosta de inferência Bayesiana: essas votações são permutáveis?

Sabidamente, essa seria uma votação extremamente importante, e não é difícil de imaginar que alguns padrões históricos se alterem: por exemplo, a probabilidade dos deputados estarem presentes nessa seção deve ser bem maior do que os seus históricos apontam! O maior o problema com essa suposição é que não há como avaliar a sua veracidade, só saberemos se de fato houver uma votação.

Por esse motivo, no modelo disponibilizamos duas versões: uma onde o mesmo peso é dado a todas as votações ocorridas em 2015, e outra onde um peso maior é dado a algumas votações que acreditamos terem maior poder preditivo para a votação do Impeachment. Essa avaliação de quais votações podem ser mais importantes foi feita de forma totalmente subjetiva, porém baseado na avaliação de um analista político bastante experiente, que reside em Brasília e acompanha de perto o jogo político da nossa capital.

Em toda votação, existe uma orientação de voto do Governo, da Minoria e de cada partido. Essas orientações geralmente escolhem um lado (SIM ou NÃO), mas também podem ser LIVRES, indicando que cada deputado deve votar como desejar. No caso de haver uma orientação, os deputados não são obrigados a votar de acordo com a ela. Existem deputados que, historicamente, respeitam bastante essas orientações, porém existem outros que as respeitam  com muito menos frequência.

O modelo preditivo é bastante simples. Calculamos as probabilidades de cada deputado votar a favor/contra o governo em duas situações distintas:
  • Governo e o partido têm a mesma orientação: ou seja, qual a chance de votar a favor do Impeachment se a orientação do partido for para NÃO votar a favor.
  • Governo e o partido têm orientações distintas: ou seja, qual a chance de votar a favor do Impeachment se a orientação do partido for SIM, para votar a favor.
 Em ambos os casos, dependendo do partido e do deputado, pode não haver votações suficientes para estimar essas probabilidades. Nesses casos, utilizamos as probabilidades não-condicionais, ou seja, a chance de votar a favor/contra o Governo, independentemente das orientações. Essas probabilidades são utilizadas para fazer milhares de simulações (Monte Carlo) da votação do Impeachment, permitindo que as probabilidades de vitória do Impeachment sejam calculadas. Como referencia, para que o Impeachment seja aprovado, a oposição precisa obter 342 votos na Câmara (2/3 dos 513 deputados, independente do número de presentes na seção). Se for aprovado, ainda tem que ser votado no Senado, onde precisa obter 54 votos (2/3 dos 81 senadores). O modelo apresentado aqui é apenas para a votação na Câmara.

      Nessa versão apresentada no site, o usuário pode escolher a orientação de cada partido, e ver como as probabilidades de vitória da oposição se alteram. O mesmo modelo também pode ser usado para prever qualquer votação na Câmara, talvez até de forma mais eficiente, visto que no geral as votações não são tão high-profile como a do Impeachment. Nesse caso, SIM deve ser interpretado como voto contra o governo, e NÃO como voto a favor do governo.

     O modelo de previsão do Impeachment se encontra no site PollingData, no menu “Modelos/Big Data” > "Impeachment”.



1 comment: